domingo, 26 de abril de 2009

desventuras em série, parte 4.

São quase três da manhã, o silêncio se torna chato e eu estou esperando seu beijo de boa noite.
Te vejo lá do céu, imaginando quanto tempo mais vai levar até que eu esteja em casa.
Para um coração ao qual eu possa confiar qualquer coisa, para aquele que eu possa retornar.
Se eu confieasse em você, você me decepcionaria? Se eu dissesse que me importo com você, você se sentiria do mesmo jeito?
Bom, eu espero que entenda que não posso voltar sempre que você chama. Mesmo que eu mantenha nossa música no repeat ou que esteja te abraçando em meus sonhos. Não se preocupe com quem eu estiver ou com o que eu faço, porque eu entendo que estou apaixonado por você.
Mas caramba, isso não pode estar acontecendo de novo. Aconteceu há tempos atrás e agora eu estou (preciso) interessado em homens maiores e melhores.
Queria poder parar de pensar nele, mas eu realmente gosto do T.O.N.Y. Ele não é só um carinha regular. Na verdade... A outra noite...
Pensei que seria melhor ficar em você. Machucaria, mas iria curar ao mesmo tempo. Não sabia que realmente te amava, então vou sorrir, porque eu também mereço. Se eu estiver sonhando, não quero nunca ferir seus sentimentos.
Como se eu voltasse querendo mais. De novo e de novo.
Eu era inocente. Seu amor era como doce. Artificialmente suave. Iludido pela embalagem, estive preso na sua teia. E então, aprendi a sangrar.
A vida é misteriosa. Todos devem estar distante. Ouço você chamar meu nome e me sinto como se estivesse em casa.
Não chore por mim. Se você me amasse, deveria estar aqui comigo.
Mas eu te amo, Porgy. Não o deixe me levar. Não o deixe me segurar com suas mãos quentes.
Me desculpe, primeiro amor. Mas eu estou cansado. Preciso fugir pra sentir de novo. Não se aproxime para me fazer mudar de ideia.
Apenas pegue suas coisas. Eu já me decidi por você.
Porque da primeira vez que você me deixou, eu não sabia o que fazer. Nunca estive por minha conta daquele jeito. Estava perdido. Porém, com a ajuda dos meus amigos, achei uma luz no fim do túnel. Agora você me liga no celular, me chamando para conversar. Mas é só porque você se sente só. Foi aí a primeira vez que te vi chorar e eu sorri. Apenas sorri.
Acho que cometi um grande erro, porque uma vez eu me afastei. Mas te amo desde o dia em que nos separamos. Agora tudo está desmoronando.
Nós pertencemos um ao outro agora. Sempre unidos de alguma forma, de novo. Você tem um pedaço de mim. E, honestamente, minha vida seria uma droga sem você.
Estive cego? Pela primeira vez na minha vida, sinto como se tivesse aberto os olhos.
Como se você fosse uma droga. Um demônio que não posso enfrentar. É como se eu estivesse fugindo de ti o tempo todo. Não consigo respirar. Não consigo ver nada além de você. Estou viciado.
Acredita que podemos mudar o mundo? Acredita que posso te fazer se sentir melhor?
Como uma canção em meu coração. Honra por te amar.
Could you be my american boy?
Quero ter a sua voz no meu ouvido até a minha mãe me disser que já é tarde.
E com tudo isso, eu esqueci de dizer em voz alta o quão bonito você é pra mim. Eu precido de você. Me desculpe.
Meus braços estão ficando cansados. Mas estou perdido no sonho, preciso que você me abrace. Tenho medo de ficar sozinho.
Sinto que preciso estar nos braços do meu amor. Porque ele sabe que é o meu mau hábito, e que estou tentando não amá-lo do jeito que amo.
Sentado aqui no escuro, desejando que você estivesse comigo, me deixa maluco.
Nem acredito que você se foi. Enfim, eles podem tirar o futuro que nunca conheceremos, ou os corações partidos. Podem levar tudo. Levem pra longe. Mas nunca poderão nos tirar o ontem.
Se eu tivesse apenas mais uma chance de te olhar e te ver olhando de volta, diria o quanto senti sua falta desde que você se foi.
Achei um cara que parecia com você. Não tinha ideia do que fazer depois.
Mas se seu coração estiver fechado e você não conseguir achar a chave, descanse sua cabeça em meu ombro e eu serei sua segurança.
Sei que não parece tão justo. Mas eu te aviso quando finalmente estiver em casa. Vamos ver como as coisas ficarão.
Permaceça apaixonado por mim.
Mas droga, devo desistir ou continuar seguindo pavimentos? Bom, mesmo que não leve a lugar nenhum.
Não há mais nada que eu possa dizer ou fazer para te fazer ver o que você significa pra mim. Mas serei tudo o que você quer. Toda a minha vida, estarei contigo para sempre.
And I love you, I swear.


Edição especial das desventuras em série. Uma carta de indiretas para meus amantes, com todas as músicas que têm significados especiais na minha (nossa) vida. Tenho certeza de que muitos (ou só dois) irão reconhecer algo aí.

cosmic journey, i will be, chasing pavements, lithium, without you, my life would suck without you, bad habit, better in time, crazy for you, i love you, porgy, first love, t.o.n.y, the name of the game, i turn to you, who'd have known, call me when you're sober, addicted, smile, get together, you'll find a way, understand, chinese e mais um monte.

2 comentários:

Bá z. furlan disse...

Ai ru, quase chorei cry3, AMEEI, você tem muito talento pra escrever, e o texto tá emocionante. Sou sua fã <3 SHUAHUSAU *-*

Rafs disse...

UHAUHUHAHUA Eu sou o primeiro fã, ok? /lixa Ruuuru, que linds. *-* Beijos, te amo. ♥ Parabéns, mais uma vez.