domingo, 24 de janeiro de 2010

23 de Janeiro (an ode to a Prince)

Acredito que nunca tenha comentado, mas adoro ler históricos de MSN. Faz-me lembrar de alguns momentos que eu já havia esquecido.

Agora mesmo eu acabei de ler o histórico do Beto e percebi o quão fofo e incrível ele é. Um amigo excepcional e uma das pessoas mais sensíveis que já tive a sorte de conhecer. E não digo “sensível” no sentido de fresca. Digo no sentido de perceber pequenas coisas que acontecem ao redor e as pessoas normais não são capazes de sentir. Humores, reações, palavras, expressões.


Nunca parei mesmo para falar sobre ele, mas quase sempre ele estava ao meu lado em tempos difíceis e eu nunca tive a chance de dizer o quão grato sou por isso.

Por todas as vezes em que eu estava quase em histeria ele me fez rir. Fez-me suspirar com as letras fofas de músicas. Ou me fez dar pulinhos de felicidades com os desenhos!

Ah, os desenhos. Não posso deixar de falar sobre isso. Ninguém, nunca, prestou tanta atenção em mim. Na verdade, não acho que alguém além dele já tenha feito isso. Na primeira vez que ele me mandou um desenho, fiquei em êxtase. Não sabia mesmo o que dizer. Mostrei para Deus e o mundo com o máximo de orgulho que consegui reunir.

Sempre que digo isso para ele, a resposta que recebo é que sou “exagerado”. Bom, a palavra não é bem essa, mas chega perto. Só a insegurança dele e a cabeça dura que me irrita MUITOMUITO. Mas no final das contas, o amor que tenho por ele é atemporal. Parece que o conheço há séculos e já não me imagino sem ele. E puta, que texto sentimental. Hahaha.

É o preço que tenho que pagar, por estar escrevendo isso às 2:41 da manhã, enquanto ouço Owl City.


waste sleep in thoughts, ‘cuz when I think of you I don’t feel so alone” – vanilla twilight.


Provavelmente o assustarei com esse texto, mas pelo menos ele vai ficar sabendo o quanto o respeito e prezo sua amizade. Uma vez eu disse que não havia Ruan sem o Rafael. E isso ainda é verdade. Mas agora não há mais Ruan sem Rafael e Beto.

Apesar de não nos falarmos sempresempre, é por ele (e pelo Rafa) que busco sempre que entro no MSN. E quando não o encontro lá, bate uma pequena decepção. Quero dizer, o que diabos é isso? SOMEONE MUST PUT A SPELL ON ME!


Bom, é isso. “if my heart was a house, you’d be home.” – if my heart was a house.


Eu te amo, Beto (por você ser você e por me aturar. e não pelos desenhos, ta?). :’)


I honestly wish that I could be your lovebird.

2 comentários:

Tiêgo disse...

Até que enfim, né, seu Ruan? ASAHSUHASUHA, poxa, porque tu demorou tanto?
Ah, continua no TDB! Vai ser tão mara *-* Quem sabe a gente não fica amigo por lá?

Ah, vai voltar a atualizar com frequencia? Tô esperando!


Um abraço ;)

Emanuela Regados disse...

Adoroo seu textos! Já falei isso pra você? ÃHAUAHUAHAU